Cirurgia Torácica do Vale

Derrame Pleural

Derrame pleural é o acúmulo excessivo de líquido na cavidade pleural, que é o espaço onde se localizam os pulmões.  A presença deste líquido no lugar onde deveria estar somente o pulmão acaba levando à compressão deste, dificultando seu trabalho e causando em alguns casos falta de ar. Portanto o termo “água no pulmão”, que muitas vezes é popularmente utilizado para denominar o derrame pleural, não está correto, pois na verdade este líquido encontra-se ao redor do pulmão e não dentro dele.
 
Além da falta de ar os principais sintomas do derrame pleural são dor torácica, tosse, em alguns casos febre, e sintomas associados às causas do derrame. Estes sintomas estão diretamente associados à quantidade de líquido na cavidade pleural.
 
Diversas são as possíveis causas de derrame pleural, como neoplasias malignas ou benignas, doenças inflamatórias, infecciosas, pós operatório de cirurgias cardíacas, pulmonares, ou até abdominais, traumas e doenças no coração, rins ou fígado.
 
Uma vez sendo diagnosticado o derrame pleural inicia-se a investigação de sua causa para que seja planejado o tratamento. Os principais exames para o diagnóstico e evolução do derrame pleural são a radiografia e a tomografia de tórax, e muitas vezes se faz necessária a análise do líquido, que neste caso é coletado com o auxílio de uma agulha e enviado ao laboratório para que seja analisado.
 
O tratamento do derrame pleural, na maioria das vezes está associado à sua causa, e pode ser desde a retirada do líquido com uma agulha, a colocação de um dreno na cavidade pleural para que este líquido seja escoado ou até um procedimento cirúrgico que normalmente é realizado de maneira minimamente invasiva ( vídeotoracoscopia ). Estas abordagens devem ser realizadas preferencialmente por um Cirurgião Torácico. Associado ao tratamento do derrame deve ser sempre tratadaa doença que o causou.

Voltar