Cirurgia Torácica do Vale

Simpatectomia: como funciona a cirurgia para hiperidrose

A simpatectomia é um procedimento cirúrgico que faz parte do tratamento médico da hiperidrose, uma doença que causa a transpiração excessiva em várias partes do corpo.

Veja também: O que seu plano deve cobrir

Simpatectomia: como funciona a cirurgia para hiperidrose
Simpatectomia: como funciona a cirurgia para hiperidrose

A simpatectomia é uma cirurgia  que trata a hiperidrose, uma doença que complica muitas situações comuns do cotidiano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, esse distúrbio afeta de 2% a 3% de toda a população. 

Realizada em ambiente hospitalar, a simpatectomia é um processo minimamente invasivo, já que é feito com o auxílio de um instrumento de vídeo cirurgia.

Por meio da técnica de videotoracoscopia, o cirurgião consegue enxergar a parte de dentro da caixa torácica. Esse método também possibilita que o médico inspecione os pulmões e demais órgãos.

O procedimento é indicado para pacientes que apresentam a disfunção da hiperidrose, quadro que acaba ocasionando episódios de excesso de suor durante o dia, situação que pode ser bastante desconfortável e constrangedora para as pessoas, afetando diretamente a qualidade de vida.

Como é a condição de hiperidrose e como a simpatectomia ajuda?

Apesar de a transpiração ser essencial para o funcionamento do organismo, a hiperidrose é uma doença que está relacionada com uma produção demasiada de suor em pontos focais do corpo.

A hiperidrose pode ser categorizada em dois tipos: primária ou essencial e secundária. Ao desconfiar desse problema de saúde, é essencial que o paciente passe em uma consulta com um dermatologista, que pode identificar corretamente o caso.

Quanto à hiperidrose primária, é comum a existência de várias ocorrências em uma família, sendo ligada a um componente genético. A condição é mais recorrente nas seguintes áreas do corpo:

  • Cabeça;
  • Axilas (Hiperidrose axilar);
  • Na palma das mãos (Hiperidrose palmar);
  • Na planta dos pés (Hiperidrose plantar).

A hiperidrose secundária costuma ser causada por efeitos colaterais de enfermidades, transtornos neurológicos ou metabólicos, lesões da medula espinhal, ansiedade e estresse, neoplasias e uso de medicamentos.

Diferentemente dos casos primários, a hiperidrose secundária pode se manifestar em todas as regiões do corpo.

A simpatectomia é um procedimento cirúrgico que é responsável por fazer o bloqueio da cadeia simpática. Esses gânglios fazem parte do sistema nervoso autônomo e têm a atribuição de controlar a sudorese corporal.

A produção exagerada de suor ocorre porque as glândulas sudoríparas são hiperfuncionantes. Nesses casos, a cirurgia interrompe o funcionamento das fibras nervosas simpáticas, que são as responsáveis por estimular as glândulas sudoríparas que estão em várias partes do corpo humano.

Tratamentos para a hiperidrose e informações sobre simpatectomia

A cirurgia de simpatectomia é um dos tratamentos mais eficazes para a hiperidrose, sendo indicada para casos em que outras alternativas não apresentaram bons resultados.

Para a hiperidrose primária, os tratamentos também podem incluir a utilização de antitranspirantes fortes e medicamentos que impedem que as glândulas sudoríparas sejam estimuladas.

Outro procedimento que diminui a transpiração é a aplicação da toxina botulínica tipo A.

Por fim, a simpatectomia torácica é aconselhada em casos graves de sudorese e que não responderam a outras terapias e medicações. Simples e efetivo, esse procedimento acaba com o comando de transpiração anormal que é gerado pelo organismo.

Como a cirurgia de simpatectomia é feita?

O procedimento é feito pelo cirurgião com especialidade em cirurgia torácica. A operação de simpatectomia é realizada através de quatro pequenos e discretos cortes, dois de cada lado do tórax, pois a cirurgia é bilateral.

A partir dessas aberturas, o cirurgião consegue inserir um pequeno tubo, onde, além da instalação de uma pequena câmera, também são incluídos outros instrumentos que têm a função de bloquear uma parte do nervo principal que compõe o sistema simpático.

Vale dizer que a produção de suor é regulada pelo sistema simpático, que está inserido dentro do sistema nervoso periférico. Além disso, os nervos que constituem essa parte do organismo passam por ambos os lados da coluna vertebral.

Simpatectomia preço

No geral, o preço da cirurgia é variável, sendo apresentado apenas pelo cirurgião responsável. O custo da operação depende da clínica, do caso do paciente e do cirurgião escolhido.

Ao realizar a primeira consulta, o caso clínico é avaliado pelo profissional. Vale ressaltar que a operação para combater a hiperidrose é efetuada pelo SUS (Sistema Único de Saúde), onde é realizada sem custos para os cidadãos. Contudo, esse pode ser um processo demorado.

Sendo assim, ao realizar a simpatectomia por meio de um plano de saúde, o paciente encontra inúmeros benefícios. Com a cobertura de um plano privado, uma das vantagens é a possibilidade de que a pessoa escolha, entre vários especialistas da área, aquele que lhe transmita mais confiança e segurança.

Outro ponto positivo é que o procedimento é realizado mais rapidamente, uma vez que não existe uma fila de espera, como no sistema público.

A recomendação para o paciente é conferir o número de especialistas disponíveis e os prazos de carência do seu plano de saúde.

A simpatectomia faz parte do rol obrigatório de procedimentos da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), então é uma cirurgia coberta por todos os convênios.

Simpatectomia: efeitos colaterais

Mesmo com as altas taxas de satisfação dos pacientes por ser uma cirurgia que alivia a condição de sudorese excessiva, a operação de simpatectomia também possui efeitos colaterais, como outros procedimentos cirúrgicos.

Um dos principais efeitos e mais frequentes é a sudorese compensatória, também chamada de hiperidrose reflexa e suor reflexo.

A consequência consiste no surgimento ou aumento da produção de suor em partes inusitadas do corpo. Após a cirurgia, as ocorrências de sudorese podem incluir áreas corporais nas quais o paciente não suava anteriormente.

Esse efeito de suor compensatório costuma ocorrer nas coxas, pernas, virilha, barriga, tronco e glúteos.

O grau de sudorese apresentado é relevante, mas no caso do suor compensatório, é normal que os pacientes considerem as ocorrências como toleráveis. Ou seja, é um efeito que normalmente não incomoda da mesma forma que a hiperidrose primária.

Segundo o estudo Simpatectomia torácica ao nível de 4ª e 5ª costelas para o tratamento de hiperidrose axilar, outras complicações da cirurgia podem envolver a síndrome de Horner e a vasodilatação facial.

Simpatectomia pelo SUS

Para os portadores de hiperidrose que não possuem o amparo de um plano de saúde e não tem condições de arcar com uma cirurgia particular, a cirurgia de simpatectomia é realizada gratuitamente pela rede do SUS.

Apesar de já ter sido considerada como um tratamento estético, atualmente a operação é oferecida pelo sistema público de saúde como um tratamento necessário e essencial para a qualidade de vida do paciente.

Após fazer o diagnóstico da hiperidrose e o acompanhamento com um dermatologista, o paciente pode conseguir o encaminhamento e realizar a cirurgia pelo sistema público de saúde.

Simpatectomia vale a pena?

A sudorese é uma reação comum do organismo humano e que ajuda na estabilização da temperatura do corpo. Esse suor pode aumentar devido a fatores externos, como a prática de atividades físicas e o calor.

Além disso, situações de estresse e de grande nervosismo também podem desencadear a produção de suor. No entanto, essa sudorese também pode ser excessiva sem uma razão aparente ou causas externas, podendo ser considerada um problema de saúde.

Caracterizada como um distúrbio no sistema nervoso, a hiperidrose é uma condição que atrapalha a vida cotidiana dos seus portadores. Ela acaba causando danos emocionais e psicológicos, pois é uma indutora de crises de ansiedade.

Logo, esses episódios de sudorese podem causar constrangimentos e acabar atrapalhando a vida social e os relacionamentos afetivos do portador. A doença também pode ocasionar danos à autoimagem e problemas na realização de atividades profissionais e recreativas.

Várias situações comuns do cotidiano se tornam desagradáveis e geram sentimentos de desconforto para a pessoa que possui hiperidrose. Por exemplo, os apertos de mão, o ato de assinar documentos e as demonstrações de carinho se tornam problemas constantes para quem sofre com esse distúrbio.

Devido a esses impactos, muitos portadores acabam optando pela cirurgia de simpatectomia para amenizar essa sensação de desconforto regular. Por meio da anestesia geral, esse procedimento cirúrgico é eficiente e pode ser realizado rapidamente, em até 30 minutos.

Saiba mais

Composta por um grupo de especialistas em cirurgia torácica, a Cirurgia Torácica do Vale atua em vários hospitais da região do Vale do Paraíba, em São Paulo. A equipe presta atendimentos de alta qualidade para os seus pacientes. Entre em contato e saiba mais!

Veja também: Simpatectomia Torácica

Voltar

Portabilidade para beneficiários de duas operadoras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou nesta quinta-feira (27), no Diário Oficial da União (DOU), a concessão de portabilidade extraordinária p...

[Leia mais]

Médicos austríacos realizam primeiro transplante de pulmão em paciente com Covid-19 da Europa

Recentemente, médicos da Universidade Médica de Viena, na Áustria realizaram o primeiro transplante de pulmão da Europa em um paciente com Covid-19. O procedimento, caracte...

[Leia mais]

Whitebook: saiba o que é, como diagnosticar e tratar a hemoptise

O termo hemoptise refere-se tipicamente à expectoração de sangue proveniente do trato respiratório inferior. O sangue que se origina abaixo das cordas vocais pode ser melho...

[Leia mais]