Cirurgia Torácica do Vale

Complicações possíveis em cirurgia torácica

Técnicas modernas, pós-operatório adequado e uma equipe especializada podem evitar complicações e ajudar na recuperação do paciente

Veja também: Tecnologias Avançadas em Cirurgia Torácica

Complicações possíveis em cirurgia torácica
Complicações possíveis em cirurgia torácica

A cirurgia torácica é o procedimento mais indicado para tratar uma série de doenças e condições graves que acometem o sistema respiratório e a região do tórax. Essa intervenção, apesar de altamente especializada, pode levar a complicações, assim como ocorre com qualquer outro tipo de cirurgia.

De forma geral, o primeiro passo para ter segurança no momento de realizar uma cirurgia torácica é contar com uma equipe médica experiente e especializada e com uma infraestrutura hospitalar de ponta, que possua tecnologias médicas avançadas para procedimentos minimamente invasivos.

Ter o apoio de uma equipe multidisciplinar, que entenda as condições de saúde do paciente e domine as técnicas mais modernas de cirurgias torácicas, também contribui para a obtenção de bons resultados nos procedimentos.

Já no pré-operatório, o médico cirurgião responsável deve informar ao paciente sobre possíveis complicações, além de solicitar todos os exames necessários para avaliar as condições clínicas do indivíduo e saber se ele é elegível à cirurgia.

Escolher de que forma o procedimento será feito e contar com técnicas humanizadas que priorizem o bem-estar do paciente também é essencial nesse momento, a fim de garantir mais segurança e evitar possíveis riscos.

Complicações mais frequentes em Cirurgia Torácica

As complicações mais frequentes da cirurgia torácica tendem a acontecer no momento do pós-operatório. No entanto, atualmente, as chances de essas complicações ocorrerem podem ser minimizadas a partir de exames pré-operatórios e técnicas cirúrgicas modernas, como, por exemplo, as cirurgias minimamente invasivas, realizadas com pequenas incisões no tórax.

De qualquer forma, existem algumas complicações pulmonares pós-operatórias que podem acontecer após a realização de uma cirurgia torácica. Entre os problemas relatados com maior frequência estão:

  • Pneumonia pós-operatória;
  • Hemorragia pós-operatória;
  • Insuficiência respiratória;
  • Infarto do miocárdio,
  • Tromboembolia pulmonar (TEP).

Mesmo com os riscos associados, as estatísticas mostram que o índice de mortalidade neste tipo de cirurgia vem caindo ano após ano e que, no caso da toracotomia por câncer de pulmão, por exemplo, mais de 80% dos pacientes evoluem sem nenhum tipo de complicação.

Para grande parte dos pacientes submetidos a cirurgias torácicas, as principais queixas estão relacionadas a desconfortos e dores, com a necessidade do uso de analgésicos no pós-operatório, por se tratar de uma área corporal de grande sensibilidade.

Além disso, a constipação também é um problema que atinge muitos pacientes, principalmente pela necessidade de não se movimentar. Isso acaba ocasionando também a dor abdominal.

Por isso, o recomendado após a cirurgia torácica é intensificar a hidratação e o consumo de alimentos que estimulam o intestino a funcionar.

No caso de dor intensa e que não melhore com os medicamentos prescritos, além de febre, falta de ar ou qualquer sinal preocupante na área da incisão, a melhor medida é entrar em contato com o médico responsável e passar por uma reavaliação.

Técnicas modernas reduzem riscos

As técnicas modernas de cirurgias torácicas minimamente invasivas são uma ótima forma de evitar diversas complicações. Isso porque é possível usar robôs, videotoracoscopia e até tecnologias 3D para fazer com que os procedimentos tenham risco mínimo e ótimos prognósticos.

Dessa forma, cirurgias que antes eram feitas com grandes aberturas no tórax e que geravam um pós-operatório mais complexo e doloroso, agora podem ser executadas com pequenas incisões percutâneas ou endoscópicas, que variam de 1 a 4 cm. Assim, o risco de infecções e outros problemas se torna bem menor.

Como o corte é significativamente reduzido, também é possível usar doses menores de anestesia e ter um tempo de cirurgia menor.

No caso das cirurgias que precisam passar por cavidades, as vantagens também são enormes, pois evita-se o risco de prejudicar áreas do corpo que não precisam de intervenção durante o procedimento.  

Pós-operatório seguro

Um pós-operatório adequado é essencial para reduzir as chances de complicações após a cirurgia torácica.

Neste momento, o paciente deve seguir à risca as orientações médicas, que incluem medidas a serem cumpridas no hospital logo após a intervenção cirúrgica e os cuidados realizados em casa.

A maioria dos pacientes é liberada para voltar para a casa no segundo dia após a cirurgia. No entanto, isso pode variar de acordo com a complexidade e condição de saúde do paciente.

Uma vez em casa, o principal desafio enfrentado é evitar a movimentação. A área operada também deve ser bem cuidada, com a limpeza e troca de curativos, segundo a orientação médica.

O cardápio da pessoa que acabou de fazer uma cirurgia torácica deve ser balanceado, sem o uso de bebidas alcoólicas.

Viagens também não devem ser feitas nas primeiras semanas, já que toda movimentação oferece riscos, e o paciente precisa permanecer próximo ao hospital onde fez a cirurgia, caso precise receber cuidados médicos.

Tempo de recuperação adequado

Respeitar o tempo de recuperação é fundamental para evitar complicações. Normalmente, a recomendação é de que o paciente retome suas atividades entre sete e dez dias após a saída do hospital, mas isso pode depender de cada caso.

É determinante para a recuperação escolher bem a técnica da cirurgia, já que, com os procedimentos mais modernos e avançados, é possível ter uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

O médico deve acompanhar de perto a recuperação do paciente e indicar quando ele estará totalmente apto para retornar às suas atividades de rotina.

Equipe capacitada e experiente

Uma equipe capacitada e experiente faz toda a diferença no momento da realização de uma cirurgia torácica.

Somente cirurgiões especializados sabem como atuar em cada etapa do procedimento e intervir caso ocorra qualquer tipo de complicação.

Por isso, sempre escolha profissionais experientes, qualificados, com boas referências e que estejam atualizados.

Na Cirurgia Torácica do Vale, os médicos atuam há mais de 30 anos nessa especialidade e realizam as cirurgias mais avançadas da área.

Os profissionais se mantêm ativos em pesquisas, congressos e eventos do segmento de Cirurgia Torácica e atuam nos principais hospitais do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo.

Entre em contato com a equipe da Cirurgia Torácica do Vale e saiba como nossos médicos podem te ajudar a ter o melhor resultado no seu tratamento!

 

Veja também: Cirurgia Torácica Minimamente Invasiva

Voltar

Simpatectomia: como funciona a cirurgia para hiperidrose

A simpatectomia é uma cirurgia  que trata a hiperidrose, uma doença que complica muitas situações comuns do cotidiano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatol...

[Leia mais]

Primeiras cirurgias robóticas são realizadas em Ribeirão Preto

Por meio do robô cirúrgico Da Vinci, equipe médica operou pacientes de 65 e 44 anos, com câncer de próstata localizado  Na manhã desta quinta-feira, 27, Ri...

[Leia mais]

Informativo Saúde

Quando seu convênio não tem cirurgião torácico credenciado, leia nosso  Informativo Saúde e saiba mais sobre seus direitos e obrigações!...

[Leia mais]