Cirurgia Torácica do Vale

Doenças Cardíacas e Cirurgia Torácica Associada

Entenda o que é a cirurgia cardiotorácica e como ela pode ser aplicada no tratamento de condições clínicas envolvendo o coração

Veja também: DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) em jovens: causas e tratamentos

Doenças Cardíacas e Cirurgia Torácica Associada
Doenças Cardíacas e Cirurgia Torácica Associada

Nem todos sabem, mas o tratamento de doenças cardíacas pode ser beneficiado pelo uso de técnicas de cirurgia torácica. A chamada 'cirurgia cardiotorácica' é indicada em várias situações, como, por exemplo, no tratamento de doenças do coração e dos grandes vasos.

Basicamente, as cirurgias cardíacas buscam tratar pessoas com artérias coronárias, doenças de válvulas cardíacas, doenças do músculo cardíaco, fibrilação auricular, tumores no coração, infecções do coração, entre outras condições.

A cirurgia torácica, por sua vez, trata tumores e neoplasias do pulmão, mediastino ou qualquer outra localização no tórax. Da mesma forma, o procedimento torácico também trata as malformações e deformidades da parede do tórax, o pneumotórax e as doenças do diafragma, da pleura e do pericárdio.

A boa notícia é que essas duas áreas podem ser associadas para o tratamento de doenças cardíacas.

Hoje, existem profissionais da saúde capacitados para realizar procedimentos cirúrgicos nas duas especialidades, além de equipes multidisciplinares que trabalham juntas para encontrar a melhor abordagem cirúrgica para cada paciente. Isso garante excelentes resultados e um prognóstico muito mais positivo.

Em quais casos a cirurgia cardiotorácica é recomendada?

O coração é um dos órgãos mais importantes do corpo, justamente por bombear continuamente o sangue para suprir todas as necessidades do ser humano. Ele é formado por quatro compartimentos ou câmaras, sendo duas aurículas e dois ventrículos (cada ventrículo conta com válvulas de entrada e de saída).

Os problemas no coração são causados, principalmente, por defeitos congênitos, febre reumática, infecções ou doenças degenerativas que atingem diretamente as válvulas.  Isso faz com que essa estrutura não abra corretamente, gerando problemas para a passagem do sangue.

Dessa forma, o coração, como bomba muscular, acaba prejudicado, já que precisa ser alimentado por essa passagem de sangue para manter a sua função.

A alimentação e a oxigenação desse músculo são feitas pelas artérias coronárias e seus ramos, que podem exigir um tratamento médico específico para voltar a funcionar.

Nesses casos, as artérias coronárias exigem intervenções com a colocação de stents ou, nos casos mais agudos, a realização de uma cirurgia cardíaca.

Esse é um dos casos que se beneficia da cirurgia cardiotorácica, procedimento que mantém uma estreita relação com a área de cardiologia e de hemodinâmica.

Em muitas situações, problemas relacionados aos condutos ou artérias exigem a atuação de um cirurgião especialista e com experiência em ambas as áreas.

Procedimentos minimamente invasivos

Um dos benefícios de aliar o tratamento de doenças cardíacas às cirurgias torácicas é que esse campo médico já avançou muito e conta com tecnologias de ponta e procedimentos seguros e minimamente invasivos.

Muitas pessoas têm medo de cirurgias que envolvem o coração e o tórax, principalmente ao pensarem sobre a proporção do procedimento, sua complexidade e a possibilidade de dor pós-operatória, mas, hoje, graças à tecnologia, é possível garantir que os riscos sejam reduzidos e que o pós-cirúrgico se torne mais seguro e confortável para o paciente.

Ao utilizar técnicas cirúrgicas minimamente invasivas para tratar doenças do coração, os cirurgiões evitam a necessidade da abertura completa do peito. Isso reduz as chances de complicações, acelera o tempo de recuperação e garante resultados melhores e mais precisos para as cirurgias.

É possível, por exemplo, realizar a cirurgia torácica vídeo-assistida, com alta qualidade e visualização 3D, e a cirurgia robótica, que utiliza um robô para dar assistência ao cirurgião durante o procedimento.

Diferentes especialidades unidas pelo melhor resultado para o paciente

Muitas vezes, os pacientes não sabem qual das especialidades médicas para o tratamento de doenças cardíacas é apropriada para atender o seu caso. De forma geral, há três linhas diferentes de tratamento: a partir da cirurgia cardiovascular, cardíaca ou cardiotorácica.

Todas elas atuam no coração e nos grandes vasos, envolvendo inclusive artérias e veias. A diferença entre os procedimentos está no tipo de técnica e abordagem utilizadas por cada cirurgião, já que a formação e a expertise de cada profissional são específicas.

Por isso, alguns procedimentos, como  a endarterectomia de carótidas, aneurismas e tumores de mediastino precisam ser feitos por médicos especialistas em mais de uma área.

Como é definido o melhor tratamento?

No Brasil, é importante ressaltar que os caminhos da cirurgia torácica e da cirurgia cardíaca evoluíram separadamente, mas desenvolveram uma forte relação com o avanço das técnicas cirúrgicas e tecnologias médicas.

Para encontrar o melhor tratamento para cada caso, é preciso analisar de perto o que o paciente precisa. O foco deve ser associar as duas áreas para uma melhor abordagem no tratamento, levando em conta condutas baseadas na condição do paciente, na gravidade da doença, idade, características da lesão e outros fatores.

Hoje, temos na cardiologia a possibilidade de realizar tratamentos medicamentosos, com hemodinâmica, cirurgia e, até mesmo, com procedimentos híbridos, dependendo de cada caso. Em todas as situações, contar com uma equipe multidisciplinar aumenta as chances de garantir ao paciente um tratamento mais efetivo e bem-sucedido.

Conheça o trabalho da Cirurgia Torácica do Vale

Os médicos especialistas da Cirurgia Torácica do Vale oferecem segurança e um atendimento humanizado para todos os pacientes.

Com uma equipe médica completa, atualizada e pronta para ajudar, o grupo acumula anos de experiência na área torácica e trabalha nos principais hospitais do Vale do Paraíba, em São Paulo. Entre em contato e saiba mais!

Veja também: Metástases Pulmonares

Voltar

Medicina robótica tornou cirurgias mais seguras e menos invasivas

Entre os avanços da medicina através dos séculos, a introdução do uso de robôs em cirurgias foi um grande passo em direção a procedimentos mais e...

[Leia mais]

Lei que garante reajuste para médicos de planos de saúde é sancionada sem vetos

A lei que obriga os planos de saúde a substituir imediatamente médicos, laboratórios e hospitais que se descredenciarem e que também garante reajustes anuais aos profission...

[Leia mais]

Pneumotórax espontâneo primário: drenar ou observar?

Quadro frequente nos prontos socorros, o pneumotórax espontâneo, definido pela presença de ar na cavidade pleural não relacionado a qualquer tipo de trauma, pode ser classif...

[Leia mais]