Cirurgia Torácica do Vale

Trauma torácico: sintomas, diagnóstico e tratamento

Trauma torácico: sintomas, diagnóstico e tratamento

Imagem: Trauma torácico: sintomas, diagnóstico e tratamento

O Trauma Torácico pode ser uma lesão grave e, dependendo da complexidade, pode levar o paciente ao óbito. Ao chegar ao hospital com esse tipo de lesão, os pacientes passam por uma série de medidas diagnósticas e terapias de emergência.

Nos Estados Unidos, por exemplo, 35% das mortes causadas por politraumatismos são associadas à região do tórax, segundo artigo publicado na The Surgical Clinics of North America.

Entre as lesões torácicas, estão:

  • Tamponamento Cardíaco;
  • Contusão Pulmonar;
  • Pneumotórax;
  • Tórax Instável;
  • Ruptura aórtica;
  • Entre outras.

Também é importante ressaltar que alguns pacientes podem sofrer de duas dessas condições ao mesmo tempo. Tudo depende da gravidade do quadro e do tipo de traumatismo sofrido.

Causas

As causas são variadas. O trauma no tórax pode acontecer por conta de sinistros, como acidentes de trânsito; ou pode ser causado por lesões esportivas, quedas ou choques.

O trauma também pode ser ocasionado por objetos penetrantes, como facas ou disparo de arma de fogo. São diferentes causas e, cada uma delas, apresenta um nível de risco ao paciente.

Classificação do Trauma Torácico

Essas lesões podem ser causadas por traumas penetrantes, ou seja, quando há perfuração e rompimento da pele; ou traumas contusos, termo usado quando não há laceração.

Essa classificação já indica se o trauma foi aberto ou fechado. Cada lesão exige uma terapia específica para a melhora do paciente e evolução positiva do seu quadro médico-hospitalar.

Sintomas

O sintoma depende muito do tipo de trauma sofrido pelo paciente. Mas entre as reclamações mais comuns, estão as seguintes:

  • Dor na região do tórax;
  • Desconforto respiratório;
  • Sangramento externo (no caso dos traumas abertos);
  • Falta de ar;
  • Entre outros.

Diagnóstico

Para o diagnóstico preciso do quadro, é essencial que o paciente busque, com urgência, o pronto-socorro mais próximo. A partir de uma avaliação preliminar, o médico pedirá uma série de exames para identificar o tipo de trauma.

Entre os exames para diagnóstico estão a avaliação clínica, a radiografia do tórax, a ultrassonografia e outros testes de imagem.

Tratamento Geral

Assim como os sintomas, o tratamento também depende muito do tipo de trauma sofrido pelo paciente. Entre as condutas indicadas para traumas torácicos estão: a drenagem pleural, o monitoramento cardíaco, a punção descompressiva, a assistência ventilatória e, em casos mais graves, o tratamento cirúrgico especializado.

Como o tratamento depende do tipo de trauma, o tempo para que o paciente volte a ter uma vida normal, também depende desse fator. Todos os tratamentos devem ser feitos no hospital e por uma equipe treinada e especializada.

Tratamento para trauma de alto risco

Alguns traumas torácicos colocam o paciente em risco de morte. Entre eles estão: tórax instável, tamponamento cardíaco, pneumotórax aberto, obstrução da via aérea e hemotórax maciço.

No casos desses traumas, o tratamento é imediato e costuma ser feito no leito do paciente e, muitas vezes, antes mesmo dos exames de imagem. Por se tratarem de lesões graves, o próprio médico faz o diagnóstico e já inicia os procedimentos de emergência.

Para o pneumotórax hipertensivo, por exemplo, o tratamento imediato é feito através de uma descompressão por agulha. Já quando o paciente sofre com choque hipovolêmico, os profissionais realizam uma reanimação hídrica.

Todos os tipos de traumas torácicos exigem o atendimento de emergência. Em caso de dúvidas, fale com um especialista!

 

Data: 06/09/2020

Voltar