Cirurgia Torácica do Vale

Anatomia do Tórax: uma visão detalhada para pacientes

Saiba como é formada a anatomia do tórax e conheça as estruturas mais importantes dessa região

Veja também: Doenças Cardíacas e Cirurgia Torácica Associada

Anatomia do Tórax: uma visão detalhada para pacientes
Anatomia do Tórax: uma visão detalhada para pacientes

A anatomia do tórax ainda é motivo de curiosidade e confusão entre as pessoas, principalmente entre os pacientes que precisam realizar algum procedimento nesta área do corpo.

Essa região corporal, conhecida como 'peito', fica entre o pescoço e o abdômen, sendo composta por diferentes órgãos e estruturas. A parede torácica, as cavidades linfáticas, as artérias e nervos, os órgãos internos e as mamas fazem parte dessa anatomia.

Confira detalhadamente qual é o papel de cada parte da caixa torácica e entenda a importância dessa região do corpo para a nossa saúde e qualidade de vida!

Parede torácica

A parede torácica é uma estrutura esquelética, composta também por músculos, fáscia, artérias e nervos, que funcionam de forma interligada. Juntos, eles conseguem compor uma espécie de 'gaiola', uma estrutura protegida e que abriga o coração e os pulmões, dois órgãos vitais.

Existe apenas uma abertura torácica superior e uma abertura torácica inferior. No caso da abertura inferior, ela fica quase completamente coberta pelo diafragma, que, por sua vez, é responsável por separar o tórax da cavidade abdominal.

Já a cavidade torácica é interligada com o pescoço pela abertura torácica superior.

Dentro dessas cavidades, estão localizados órgãos do corpo humano, além de vasos sanguíneos torácicos, nervos e gânglios linfáticos, como, por exemplo, os mediastinos.

Nervos e artérias do tórax

Os nervos e as artérias percorrem praticamente todo o tórax, sendo responsáveis por diferentes funções. As artérias torácicas, por exemplo, são geradas da aorta, e alimentam os tecidos com oxigênio e outros nutrientes. A aorta torácica também emite ramos parietais para os músculos da região do tórax.

Os vasos coletam todo o sangue desoxigenado proveniente dos músculos e órgãos do tórax, e o leva em última instância para a veia cava superior.

As principais veias do tórax que fazem essa drenagem venosa são a veia cava superior, sistema venoso ázigo, veia hemiázigo acessória, veias pulmonares, veias esofágicas, veias torácicas internas, veias cardíacas e veias intercostais superiores.

Como o tórax engloba uma região com diferentes órgãos e estruturas, a principal inervação é a de plexos viscerais, que fica perto de cada um dos órgãos. Esses plexos incluem os plexos esofágico, cardíaco e aórtico torácico, que são formados por contribuições do tronco simpático, nervos torácicos, nervo laríngeo recorrente e nervos vagos.

Órgãos da cavidade torácica

Na região do tórax, estão localizados órgãos e estruturas vitais ao corpo humano, como, por exemplo, o coração, pulmões, timo, traqueia e esôfago.

O coração é um dos órgãos mais importantes do corpo, e fica localizado próximo ao mediastino médio, dentro do saco pericárdico. Sua função é bombear o sangue diretamente para todas as partes do corpo, através da circulação coronariana.

Para que o coração bata e realize suas funções vitais, ele conta com um controle nervoso autônomo fornecido pelo nó sinoatrial, nó atrioventricular e outras estruturas.

Para isso, o lado direito do coração funciona com sangue desoxigenado e o lado esquerdo trabalha com sangue oxigenado. Os vasos sanguíneos, que fazem parte desse sistema cardiovascular, executam a entrada e saída para levar sangue das circulações sistêmicas e pulmonares.

Já o fluxo sanguíneo, que corre entre os átrios e os ventrículos, é regulado através das chamadas válvulas cardíacas.

Os pulmões também são de extrema necessidade para o corpo humano, compondo parte do sistema respiratório e realizando a prática gasosa e a respiração. Ele é formado por estruturas bilaterais que ocupam as cavidades pulmonares e funcionam em lobos e segmentos broncopulmonares separados por fissuras.

Sendo assim, o pulmão funciona quando o ar entra e sai da região, mas passando por uma rede de estruturas interligadas que consiste em traqueia, brônquios, bronquíolos e alvéolos.

Cada pulmão é revestido por duas camadas de pleura, e o parênquima pulmonar é vascularizado pelas artérias e veias brônquicas, e inervado pelo plexo nervoso pulmonar.

Intimamente ligada aos pulmões está a traqueia, que é um órgão tubular. Ela fica localizada antes do esôfago e segue até o mediastino superior, sendo também parte do sistema respiratório e tendo uma passagem para fazer com que o ar entre e saia dos pulmões.

A traqueia é formada por anéis de cartilagem e se divide nos brônquios esquerdo e direito no ângulo do esterno. Esses brônquios continuam em direção aos pulmões, dividindo-se cada vez mais, até alcançar os alvéolos.

O esôfago também é um órgão tubular que se estende da faringe até o estômago, e faz parte do sistema digestivo, tendo três partes no total. Ele conta com a cervical, torácica e abdominal.

Por sua estrutura, consegue transportar saliva, líquidos e sólidos até o estômago através de contrações peristálticas, tendo um controle para prevenir o refluxo de partículas de alimento ou ácido gástrico na região.

O sangue desoxigenado é drenado por vários vasos do esôfago, entre eles as veias tireóideas inferiores, sistemas venosos ázigos e hemiázigos. Essa inervação é fornecida pelo nervo laríngeo recorrente, pelo tronco simpático e pelo plexo nervoso esofágico.

Anatomia das mamas femininas

Nas mulheres, as mamas também são estruturas que fazem parte das áreas abrangidas pelo tórax. De forma geral, a mama é uma estrutura que fica presa à pele do tórax por ligamentos suspensores, e está sobreposta a dois músculos muito importantes, chamados de peitoral maior e serrátil anterior.

As mamas são caracterizadas por serem estruturas mais proeminentes da parede torácica anterior, e que podem produzir leite durante a gestação e após o nascimento de uma criança. Esta função é realizada pelas glândulas mamárias, através dos ductos lactíferos.
Quando uma cirurgia torácica precisa ser feita?

Uma cirurgia torácica pode ser necessária em diferentes casos. Geralmente, é preciso que um especialista seja consultado em caso de traumas, problemas nos órgãos que estão na região do tórax e, até mesmo, por tabagistas, que podem desenvolver doenças nos pulmões.

O procedimento costuma ser feito em casos de fraturas de costela, hiperidrose, pneumotórax, derrame pleural, câncer de pulmão, transplante de órgãos, tumores do mediastino e tumor de timo.

Para minimizar os impactos invasivos desse tipo de cirurgia, é possível que o procedimento seja realizado com o auxílio de câmeras, pequenos instrumentos e até mesmo robôs, que fazem com que a cirurgia seja mais segura e efetiva.

As incisões realizadas nesse tipo de tratamento sofisticado também costumam ser reduzidas, o que traz menos chances de hemorragia para o paciente e acaba diminuindo o tempo de recuperação durante o pós-cirúrgico.

A Cirurgia Torácica do Vale é especialista em procedimentos minimamente invasivos na região do tórax e conta com uma equipe médica preparada e com profissionais multidisciplinares. Entre em contato agora mesmo e saiba mais!

Veja também: Timoma

Voltar

Complicações possíveis em cirurgia torácica

A cirurgia torácica é o procedimento mais indicado para tratar uma série de doenças e condições graves que acometem o sistema respiratório e a regi&ati...

[Leia mais]

Portabilidade para beneficiários de duas operadoras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou nesta quinta-feira (27), no Diário Oficial da União (DOU), a concessão de portabilidade extraordinária p...

[Leia mais]

Cirurgião Torácico: saiba como é a atuação deste profissional

A cirurgia torácica é uma especialidade médica que compreende as doenças que acometem o tórax e o sistema respiratório. Habilitado para executar cirurgias de ...

[Leia mais]