Cirurgia Torácica do Vale

Tabagismo: como parar de fumar e quais são as doenças causadas pelo cigarro

Entenda os riscos trazidos pelo tabagismo e saiba como abandonar o vício!

Veja também: Pneumologista: o médico responsável pelo tratamento de doenças pulmonares

Tabagismo: como parar de fumar e quais são as doenças causadas pelo cigarro
Tabagismo: como parar de fumar e quais são as doenças causadas pelo cigarro

Em uma realidade na qual cerca de 6 milhões de brasileiros sofrem de DPOC - Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, enfermidade que está diretamente relacionada com o tabagismo, entender como o consumo de cigarro prejudica a saúde é essencial.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia - a SBPT, de todos os casos de DPOC, apenas 12% são de fato diagnosticados. Deste grupo, só 18% recebem tratamento adequado. 

Segundo dados da OMS - Organização Mundial da Saúde, a DPOC vem ocupando o terceiro lugar entre as doenças que mais matam no mundo, ficando atrás apenas dos AVCs e da isquemia cardíaca.

Nesse cenário, especialmente depois de todas as perdas causadas pela pandemia de Covid-19, é fundamental cuidar da saúde pulmonar e abandonar hábitos que possam comprometer a função dos órgãos.

O que é tabagismo?

O tabagismo é o hábito de fumar sempre, configurando vício. Aquele que sofre com o tabagismo não consegue ficar sem o cigarro sem que experimente desconforto, estresse e uma série de outros sintomas comuns à compulsão.

Tipicamente associado à dependência de nicotina, principal toxina presente nos cigarros tradicionais, também é importante dar atenção para outros produtos à base de tabaco e nicotina. 

É o caso dos cigarros de palha, dos charutos, dos cachimbos, narguilés e cigarros eletrônicos. Estes últimos, a propósito, se transformaram em um verdadeiro problema de saúde pública.

Mesmo tendo sua importação, comercialização e propaganda proibida desde 2009 pela Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária, os dispositivos eletrônicos para fumar se tornaram uma febre nos últimos tempos, principalmente entre os mais jovens.

Chamados de vapes ou pods, estes cigarros contam com índices elevados de nicotina junto de líquidos saborizados, conhecidos como juice. 

Apesar desta modalidade ser muito difundida pelos comerciantes como “uma alternativa para quem deseja parar de fumar”, os vapes e pods conseguem ser ainda mais nocivos do que os cigarros convencionais.

De acordo com uma pesquisa publicada no periódico "World Journal of Oncology”, que cruzou dados sobre o histórico de câncer e o consumo do cigarro eletrônico, a média etária para o surgimento da doença é de 45 anos para os usuários de vape. Já para os fumantes tradicionais, a média é de 63 anos. 

E a maconha?

Outra droga muito presente no mundo dos fumantes é a maconha. Apesar de seu uso recreativo ser terminantemente ilegal no Brasil, 7,7% dos brasileiros afirmam já ter usado maconha ao menos uma vez na vida. É o que apontou uma pesquisa da Fiocruz em 2019. 

Apesar das pesquisas científicas ainda não terem chegado a um consenso geral em relação a quem causa mais danos ao pulmão, maconha ou nicotina, é certo que a substância também é prejudicial, especialmente quando consumida de maneira crônica, ou seja, quando o uso é feito de forma constante e em grandes quantidades. 

Nesses casos, a substância irá produzir uma inflamação intensa dos brônquios e da traqueia, ocasionando infecções frequentes. 

Como parar de fumar?

Para os fumantes que desejem abandonar o vício, mas sentem dificuldades, tenham a certeza de que parar de fumar, apesar de difícil para alguns, não é impossível.

No caso da dependência de nicotina, o Ministério da Saúde recomenda duas opções de estratégia:

 

1. Parada imediata: como o nome indica, se trata do interrompimento espontâneo do uso dos cigarros e outros produtos à base de tabaco. 

Para tal, marque uma data para cortar o uso de cigarro e se livre dos mesmos para facilitar seu processo. 

Se sua dependência for grave e ligada a questões emocionais, por exemplo, faça questão de iniciar o seu “detox” em um dia em que possa relaxar e fazer algo que goste. Estando longe de situações causadoras de estresse, seu primeiro dia sem cigarro será mais fácil. 

 

2. Parada gradual: aqui, o objetivo é ir parando de fumar aos poucos, começando pela redução do consumo. Para tal, você pode diminuir o número de cigarros que fuma, contando um a menos a cada dia.

No caso de usuários de outros mecanismos, como os cigarros eletrônicos e os narguilés, outra opção pode ser começar a adiar a hora em que inicia a atividade. 

Por exemplo, se você está acostumado a começar a fumar logo assim que acorda, atrase esse início para depois do seu café da manhã.

No próximo, adie este momento em mais uma hora. Siga essa rotina até o momento em que conseguirá ter passado um dia inteiro sem fumar. Este período não deve durar mais que duas semanas.

Como receber ajuda para parar de fumar?

Caso não tenha conseguido parar de fumar sozinho, não desista. Afinal, você está tentando superar uma doença, e é normal que haja impasses. 

Para contar com apoio médico, procure por centros de tratamento para o tabagismo espalhados pelos municípios em todo o território nacional. Visite o Programa Nacional de Controle do Tabagismo para encontrar as informações necessárias a respeito da iniciativa.

Quais os problemas que o cigarro causa no pulmão?

Como falamos no início do artigo, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, DPOC, é a enfermidade mais comum associada ao tabagismo. Entretanto, outros problemas também são associados a este vício.

O câncer de pulmão, por exemplo, encontra no consumo de cigarro um de seus maiores causadores. Além do desenvolvimento da doença diretamente no órgão respiratório, o tabagismo também contribui com o desenvolvimento de outros tipos de câncer, como:

  • Câncer de pâncreas;
  • Câncer de bexiga; 
  • Câncer de fígado; 
  • Câncer do colo do útero; 
  • Câncer de esôfago
  • Câncer de rim e ureter; 
  • Leucemia mielóide aguda
  • Câncer de laringe;
  • Câncer na cavidade oral; 
  • Câncer de faringe; 
  • Câncer de estômago; 
  • Câncer de cólon e reto; 
  • Câncer de traqueia, brônquios e pulmão.

Tratamento das doenças causadas pelo cigarro

Para iniciar um tratamento de alguma enfermidade causada pelo uso do cigarro, é essencial contar com o apoio de médicos especialistas, para lidar com o tratamento da melhor forma possível.

No caso de doenças respiratórias, problema mais comum para quem sofre com o tabagismo, é vital contar com grupos voltados para área, como nós, da Cirurgia Torácica do Vale

Em caso de sintomas como dor no peito, dificuldade de respirar, tosse com sangue, entre outras questões, não hesite em agendar uma consulta com um de nossos especialistas para iniciar seu tratamento. Sua saúde vem em primeiro lugar!

 

Veja também: Screening de câncer de pulmão

Voltar

Simpatectomia: como funciona a cirurgia para hiperidrose

A simpatectomia é uma cirurgia  que trata a hiperidrose, uma doença que complica muitas situações comuns do cotidiano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatol...

[Leia mais]

Parabéns pelos 25 anos do 1° Transplante de Pulmão no Brasil

Há 25 anos a medicina brasileira, e em especial a cirurgia torácica, comemorou orgulhosa a realização do primeiro transplante de pulmão no Brasil e na América...

[Leia mais]

Primeiras cirurgias robóticas são realizadas em Ribeirão Preto

Por meio do robô cirúrgico Da Vinci, equipe médica operou pacientes de 65 e 44 anos, com câncer de próstata localizado  Na manhã desta quinta-feira, 27, Ri...

[Leia mais]