Dreno Torácico

A drenagem torácica é um procedimento que consiste na colocação de um dreno torácico após a realização de cirurgias.

Veja também: Derrame Pleural

Dreno Torácico
Imagem: Dreno Torácico.

O que é Dreno Torácico?

O dreno torácico é um sistema de drenagem que remove líquidos e ar da cavidade torácica, colocado após a cirurgia de tórax

O que é Drenagem Torácica?

A drenagem torácica é um procedimento que consiste na colocação de um dreno torácico após a realização de cirurgias conduzidas na área da cavidade torácica. Existem diversos tipos de drenos cirúrgicos, tubos extensos que servem para eliminar líquidos e ar após a realização de uma cirurgia.

Os drenos são dispositivos que estão acoplados a um reservatório e, normalmente, são inseridos após o paciente realizar uma cirurgia. Esses tubos têm a função principal de remover líquidos e ar da região onde são inseridos.

Após um procedimento cirúrgico, a concentração de secreções pode ocasionar um potencial foco de infecção, condição que gera maiores complicações médicas, como o aumento da pressão no local e o comprometimento do fluxo sanguíneo.

A drenagem torácica é feita para evitar essas condições, e necessita do acompanhamento posterior de uma equipe de profissionais. Esse tipo de dreno precisa ser colocado com cuidado, já que possíveis deslocamentos do cateter, má colocação ou entupimento podem interferir na drenagem.

Por isso, é comum que enfermeiros e médicos façam a análise regular do dreno e preservem a permeabilidade do tubo.

Entre os drenos tubulares que existem, está o dreno torácico. Esse dispositivo é um tubo específico usado para a área do tórax.

Vale lembrar que o espaço que compreende o tórax se divide em três partes: a cavidade pleural direita, o mediastino e a cavidade pleural esquerda.

Segundo o artigo Drenos torácicos mal posicionados diagnosticados por exame de imagem, publicado em 2021 na Universidade do Estado do Pará, “a utilização das técnicas de drenagem remonta à época de Hipócrates, na Grécia antiga. A partir do século XX, adotou-se a drenagem por tubo fechado, reduzindo a mortalidade (Davies et al, 2010)”.

Como é o processo da Drenagem Torácica?

Inserido durante o procedimento chamado de drenagem torácica, o dreno torácico é um tubo que faz a retirada de substâncias do tórax do paciente. Esse dispositivo corresponde a um cateter que fica ligado a um recipiente. O tubo extensor faz a conexão entre o receptor de coleta e o frasco rígido com uma base.

Além de serem transparentes, esses tubos também são radiopacos, ou seja, podem ser visualizados por meio do raio x. Ademais, o dreno torácico é multifenestrado e possui marcadores de distância.

O dreno torácico faz a remoção de líquidos, fluidos, ar e sangue que podem estar se acumulando dentro da cavidade torácica. A sua inserção tem como objetivo fazer o restabelecimento da função cardiorrespiratória, que pode estar comprometida exigindo essa intervenção médica.

Logo, quando colocado no período de pós-operatório, o dreno de tórax realiza a drenagem de secreções, líquidos e também da fibrina, uma proteína fibrosa que está relacionada à coagulação do sangue.  

Ao fazer a eliminação dessas substâncias, a drenagem torácica consegue evitar possíveis infecções por microrganismos, recompondo a pressão negativa da atividade que ocorre na pleura. Assim, o processo de drenagem torácica previne contra a instabilidade hemodinâmica.

Em que situações o dreno torácico é indicado para o paciente?

O tubo é muito utilizado no pós-operatório de procedimentos médicos, como a cirurgia torácica e cardíaca.

A inserção de um dreno de tórax é indicada em condições específicas. O tubo é colocado normalmente em pacientes que passaram por operações na região do mediastino ou pulmonar. Além dessa condição, os traumas na área do tórax também exigem a introdução do dispositivo.

Em muitos casos, a indicação da drenagem torácica acontece com a perda de pressão negativa. Essa diminuição ocorre na área intratorácica e tem como consequência a ausência da função pulmonar.

Sendo assim, o colapso do pulmão pode ser parcial ou total, causado pela presença de secreções, fluidos ou ar na cavidade pleural.

O hidrotórax é um dos casos que indica a necessidade do dreno torácico. Ela consiste na presença de líquidos na região da cavidade pleural. A existência desses líquidos é ocasionada por diversas condições, como a insuficiência cardíaca, as neoplasias, as infecções e a tuberculose, por exemplo.

A concentração de ar no pulmão caracteriza o pneumotórax. Essa condição pode ser uma consequência de doenças pulmonares, tumores, ventilação mecânica e ruptura de “blebs” na região.

Já o hemotórax corresponde ao acúmulo de sangue na cavidade, que pode ser notado no pós-cirúrgico, traumas torácicos, neoplasias ou quando o paciente apresenta uma anticoagulação excessiva.

Outra situação que demanda a presença de um dreno torácico é o quilotórax, a presença de quilo na região pleural, que pode ser provocada por anormalidades congênitas, traumatismos no tórax, condições malignas e também por causa da cirurgia torácica.

Quais são os benefícios de inserir um dreno torácico após uma cirurgia torácica?

A principal vantagem da colocação de sistemas coletores de líquidos é a remoção de substâncias invasivas da região, que podem se transformar em uma cultura para microrganismos, possíveis focos de infecções.

Além de causarem a instabilidade hemodinâmica, essas secreções também prejudicam a função respiratória. Então, o benefício de fazer a drenagem é a prevenção contra complicações cirúrgicas.

O dreno torácico precisa ser colocado corretamente na cavidade. Quando inserido da forma correta, o instrumento causa pouco desconforto aos pacientes.

Quais são os tipos de drenos torácicos que existem?

Existem diferentes tipos de drenos cirúrgicos. Eles podem ser anatômicos, no caso de drenos para o tórax e abdômen. Os drenos são classificados de acordo com suas estruturas, sistemas de drenagem e os materiais em sua composição.

 

Exemplo de Dreno Torácico
Exemplo de Dreno Torácico

 

 

Além do formato tubular e laminado, os tubos também podem ser feitos de silicone, borracha e polietileno. A escolha desses sistemas de drenagem depende da avaliação feita pela equipe médica responsável.

Os tubos possuem mais de uma abertura na extremidade distal, que fica situada na cavidade pleural.

No caso da drenagem de secreções espessas e de sangue, a recomendação é que se utilizem drenos maiores. Já para a remoção do acúmulo de ar, é indicado que o sistema de drenagem seja menor.

O dreno torácico é um dispositivo essencial durante os períodos de pós-operatório, que ocorrem nos dias posteriores a uma cirurgia torácica. Esse material ajuda a salvar vidas e melhora o prognóstico de muitos pacientes.

Saiba mais!

Presente em ambulatórios e consultórios, a equipe da Cirurgia Torácica do Vale é formada por profissionais especializados em procedimentos na cavidade torácica. Continue acompanhando os conteúdos do blog e conheça nossos médicos que são referência em cirurgia torácica no Vale do Paraíba!

Veja também: Pneumotórax espontâneo primário: drenar ou observar?

Cirurgia do Mediastino

A cirurgia do mediastino quando bem indicada costuma ser muito efetiva para tratar tumores nessa região, podendo ou não ser associada com a quimioterapia e/ou ...

[Leia mais]

Simpatectomia Torácica

O que é simpatectomia? A simpatectomia é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo interromper as fibras nervosas sim...

[Leia mais]

Colocação de Órtese Traqueal

É um procedimento utilizado nos casos de estenose traqueal em que apesar do paciente ter uma boa saúde e ser um candidato à traqueoplastia, sua estenose é muito...

[Leia mais]